Archive

Archive for the ‘BI’ Category

McKinsey: Competindo em um Mundo Guiado por Dados

Fonte: O futuro das coisas

Conforme O futuro das coisas, o novo report da McKinsey Global Institute explora a fundo como a tecnologia digital está impactando a produtividade, o crescimento e a competitividade no nosso mundo. Também mostra quais as oportunidades que estão em jogo para as empresas.

The Age of Analytics: Competing In A Data-Driven World é um report (136 páginas PDF) baseado em mais de cinco anos de pesquisa em dados e analytics.

Nestes 5 anos, eles observaram como a adoção da ciência de dados acelerou especificamente as áreas de aprendizagem de máquina (machine learning) e de aprendizagem profunda (deep learning).

Dentre as análises, a McKinsey identificou 120 usos potenciais do aprendizado de máquina em 12 indústrias, além de ter realizado uma pesquisa com mais de 600 especialistas dessas indústrias para entender o que acham sobre o potencial impacto dessa tecnologia.

A descoberta mais surpreendente foi a extraordinária amplitude das potenciais aplicações da aprendizagem de máquina; Cada uma dessas aplicações foi identificada como sendo uma das três primeiras em uma determinada indústria por pelo menos um especialista dessa indústria.

Os pesquisadores da McKinsey então plotaram as 120 aplicações mais importantes no mapa abaixo. O eixo Y mostra o volume de dados disponíveis (abrangendo amplitude e freqüência), enquanto o eixo X mostra o potencial impacto dessa tecnologia, com base nas pesquisas feitas com os mais de 600 especialistas dessas indústrias.

Os usos específicos que combinam riqueza de dados com maiores oportunidades são as bolhas maiores no quadrante superior direito do gráfico. Estas representam áreas onde as empresas deveriam priorizar o uso da aprendizagem de máquina e se preparar para uma transformação que começa a acontecer.

Alguns dos usos de maior oportunidade são: publicidade personalizada; veículos autônomos; otimização de preços, rotas e programação com base em dados em tempo real em viagens e logística; previsão de resultados de saúde personalizada; e otimização de estratégias de merchandising no varejo.

Leia mais…

Categorias:BI, Big Data, Data Science

A HISTÓRIA DO BUSINESS INTELLIGENCE

Olá Pessoal!! Após um tenebroso inverno na atividade deste blog, voltamos a atividade. Continuaremos com a sequencia de posts relacionados a Business Intelligence. Porém para dar uma quebrada no gelo vamos ver um vídeo que conta a história do Bi de uma forma divertida. Vocês gostariam de saber um pouco da história do Business […]

via A HISTÓRIA DO BUSINESS INTELLIGENCE — BLOG – TIO CAMILLO

Categorias:BI

Dez principais tendências de Big Data para 2017

Fonte: Tableau Software

O ano de 2016 foi um marco para o Big Data, com mais organizações armazenando, photoprocessando e extraindo valor de dados de todos os formatos e tamanhos. Em 2017, os sistemas que oferecem suporte a grandes volumes de dados estruturados e não estruturados continuarão crescendo. Haverá uma demanda de mercado por plataformas que ajudem os administradores de dados a governar e proteger o Big Data e que permitam aos usuários analisar esses dados. Esses sistemas amadurecerão para operar de forma integrada com os padrões e sistemas de TI empresarial.

O que aconteceu depois? Este relatório destaca as principais tendências de Big Data para 2017, como:

  1. Big Data mais ágil e acessível: mais opções para agilizar o Hadoop
  2. O Big Data não está mais limitado ao Hadoop: ferramentas específicas para o Hadoop estão ficando obsoletas
  3. Organizações aproveitam lagos de dados desde o início para obter valor
  4. Arquiteturas desenvolvidas para rejeitar um tamanho padrão para todas as estruturas
  5. A variedade, e não o volume ou a velocidade, é o que orienta os investimentos em Big Data
  6. O Spark e o aprendizado de máquina dão gás ao Big Data
  7. A convergência da Internet das coisas (IoT), da nuvem e do Big Data gera novas oportunidades para a análise de autoatendimento
  8. A preparação de dados de autoatendimento está se tornando essencial, à medida que os usuários começam a modelar o Big Data
  9. O Big Data cresceu: Hadoop reforça os padrões empresariais
  10. O surgimento de catálogos de metadados ajuda as pessoas a encontrar Big Data que vale a pena ser analisado

Ler artigo completo em: Tableau

Profissionais de Dados – Umas das áreas que mais crescem dentro da TI…

Números parciais do Projeto…
– Pessoas que assistiram a palestra: 390
– Instituições visitadas: FATE, FATENE, FGF, FIC e FANOR
___________________________________________________

É um projeto pioneiro aqui no Estado do Ceará, que tem como objetivo disseminar o conhecimento relacionado a área de dados, em todos os cantos do Brasil para todos os estudantes e profissionais que desejam ingressar nessa área ou queiram ter conhecimento sobre o assunto.

No site da Berkeley, em uma página que apresenta o conceito e aplicação de Data Science, apresenta um estudo da IBM onde 90% dos dados existentes hoje foram gerados nos últimos dois anos. A origem são computadores, tablets, smart phones, sensores, instrumentos, dispositivos variados e equipamentos inteligentes.

O crescimento exponencial de dados gera o desafio de processar e analisar volumes descomunais no intuito de transformá-los em informação e conhecimento. Fonte

E devido a esse fator, hoje é uma das áreas que mais carece de profissionais qualificados no mercado de trabalho!!!

Quer conhecer a área?
Ter uma visão de como funciona?

Podemos apresentar em sua instituição de ensino ou empresa!

Contate-nos pelo site ou pelo nosso e-mail – aasouzaconsult@gmail.com!

palestra-divulgacao

Onde estão seus dados? (Enquete)

Para termos uma visão melhor de como os dados estão distribuídos nas organizações, montamos essa enquete com o objetivo de ter uma idéias melhor de onde
armazenam os dados (fontes de dados) de sua empresa?

* os dados das opções abaixo, serão somados no resultado da enquete (pois visitantes não tecnicos podem confundir essas questões, gentileza escolher APENAS UMA das opções abaixo):
Sistemas diversos, ERP (SAP, TOTVS, TopManager…), CRM (Dynamics) – Armazenam em BD
Bancos de dados relacionais (SQL Server, Oracle, PostgreSQL…)

E também, onde essas fontes de dados são alocadas?

 

 

dados

Business Intelligence na Educação

As maiores dificuldades nas instituições de ensinos do Brasil é conseguir gerir de uma forma rápida e precisa a grande massa de dados encontrada na própria instituição (na maior parte das vezes, de forma não informatizada e descentralizada) e na web (internet). Na instituição encontramos dados específicos e suas particularidades e na internet encontramos diversas informações dispersas como por exemplo: numero de escolas e seu tipo (publica, privada e etc), melhores escolas no Enem, numero de Alunos matriculados por escola, recursos oferecidos por escolas entre outros dados. Esses dados dispersos, geram informações pontuais, mas poderiam gerar informações que vão bem além desses dados pontuais, como por exemplo: gerar dados estatísticos, tendencias e informações que estão “escondidas” nesses dados, ai é onde entra o termo BI (Business Intelligence).

O termo BI (Business Intelligence) surgiu na década de 80 no Gartner Group e significa: inteligência de negócios. Refere-se ao processo de coleta, organização, análise, compartilhamento e monitoramento de informações que oferecem suporte a tomada de decisão. É o conjunto de teorias, métodos, processos, estruturas, aliados à tecnologias que transformam uma grande quantidade de dados brutos em informação útil para o negócio.

A crise financeira que nosso País esta enfrentando, a competitividade do mercado, são alguns dos motivos que estão levando muitas instituições de ensino a enfrentarem dificuldades para conseguir crescimento e rentabilidade. É necessário que consigamos fazer mais, com menos! Ou seja, precisamos rever demandas de investimentos, negociar custos e prazos, evitar retrabalhos! E atualmente sem um Software de Gestão Escolar e uma ferramenta de BI tudo isso se torna praticamente inviável e com grande probabilidade de insucesso!

A questão tecnologia nas salas de aula é um tema que esta gerando bastante discussões nos últimos anos e vem crescendo bastante esse mercado! Mas também podemos utilizar a tecnologia a favor da gestão escolar, como por exemplo: a implantação de um sistema de Gestão Escolar, onde teríamos um controle financeiro mais efetivo, controle de matriculas, de aulas e quadros de horários, de faltas, de notas, aplicativo móvel com acessos aos pais de alunos (controle de presenças, notas e financeiro) e outros processos que fazem parte do cotidiano de uma escola.

Além de seus sistemas de gestão, planilhas de controles internos, outras formas de se obter dados para a instituição, são através de dados do MEC e outros órgão relacionados a educação (Censo Escolar, Enem, Prova e Provinha Brasil e etc), como também a realização de avaliações sobre a instituição com seu públicos alvo, que são: seus alunos, pais de alunos, professores, funcionários, comunidade e etc. E como é de conhecimento de todos, em tempos de crise, é muito mais barato para uma empresa manter seus clientes do que conquistar novos. Pesquisas de satisfação ajudam a entender a imagem da empresa, quais seus pontos fortes e pontos fracos, pontos a melhorar.

No ambiente escolar é perfeitamente possível o uso do BI para analise de dados desses dados e geração de informações aos gestores, tais como: Qual o aluno que mais faltou no ultimo mês? Qual o professor que é mais produtivo? Quais disciplinas os alunos tem mais dificuldades? Quais os melhores alunos por disciplina? Quantas transferências foram feitas nos últimos 6 meses? Numero de Alunos por série e um comparativo com os últimos 2 anos? Uma nota para a escola (segundo os pais de alunos)?, Quais escolas possuem computadores disponíveis aos alunos no município ou no estado?. Esses são apenas pequenos exemplos do que podemos conseguir, de forma fácil e rápida, com o auxilio de ferramentas de BI!

Observamos também, que através desses dados, podemos buscar tendências, como por exemplo: antever a evasão escolar (cruzando dados do aluno com a sua presença em sala de aula.)

Muitas das instituições de ensino são administradas por professores, pedagogos, que possuem vasta experiencia em planos pedagógicos, mas não possuem uma visão estratégica de negócio necessária para o crescimento da empresa! Gestores, fiquem atento ao mercado e suas tendências. O BI (business intelligence) como apoio ao negócio e a tomada de decisão é sem sombra de dúvidas uma realidade!

Alex Souza

bi2

BSBOARD – Ferramenta Online de Business Inteligence

O BSBOARD vai ajudar a sua empresa a atingir os objetivos estratégicos. Trata-se de uma solução integrada que dá suporte aos gestores da organização para fazer no dia-a-dia o acompanhamento, o controle e a tomada de decisão.


e.novar (soluções tecnológicas)

%d blogueiros gostam disto: